Escola Sabatina

Dia dos Namorados – o que é o amor?

dia dos namorados

Momentos de Louvor: ______________________
Hino Inicial: ________________
Oração Inicial: ____________________

Abertura: Apresentado por duas pessoas ou mais

– “Hoje comemoramos o Dia dos Namorados e vamos falar um pouco sobre o amor que une os seres humanos”
O que é o amor?

– Foi tema de pesquisa feita por profissionais de educação e psicologia a um grupo de crianças entre 4 e 8 anos.

Respostas: veja só que interessante…

“Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos” – Mathew, 6 anos

“Quando minha avó pegou artrite, ela não podia se debrucar para pintar as unhas dos dedos do pé. Meu avô, desde então, pinta as unhas para ela. Mesmo quando ele tem artrite”
Rebecca, 8 anos

“Amor é quando uma menina coloca perfume e o menino coloca loção pós-barba, e eles saem juntos e se cheiram” – Karl, 5 anos

“Eu sei que minha irmã mais velha me ama, porque ela me dá todas as suas roupas velhas e tem que sair para comprar outras” Lauren, 4 anos

“Amor é como uma velhinha e um velhinho que ainda são muito amigos, mesmo se conhecendo há muito tempo” Tommy, 6 anos

“Quando alguém te ama, a forma de falar seu nome é diferente” Billy, 4 anos

“Amor é quando você sai para comer e oferece suas batatinhas fritas, sem esperar que a outra pessoa te ofereça as batatinhas dela” Chrissy, 6 anos

“Amor é quando minha mãe faz café para o meu pai e toma um gole antes, para ter certeza que está do gosto dele” Danny, 6 anos

“Amor é o que está com a gente no natal, quando você pára de abrir os presentes e o escuta” Bobby, 5 anos

“Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta” Nikka 6 anos.

“Quando você fala para alguém algo ruim sobre você mesmo e sente medo que essa pessoa não venha a te amar por causa disso, aí você se surpreende, já que não só continuam te amando, como agora te amam mais ainda” Samantha, 7 anos

“Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de deus, mas o amor de deus junta os dois” Jenny, 4 anos

“Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford” Chris, 8 anos

“Durante minha apresentação de piano, eu vi meu pai na platéia me acenando e sorrindo. Era a única pessoa fazendo isso e eu já não sentia medo” Cindy, 8 anos

“Amor é quando você fala para um garoto que linda camisa ele está vestindo e ele a veste todo dia” Noelle, 7 anos

“Não deveríamos dizer eu te amo a não ser quando realmente o sintamos. E se sentimos, então deveríamos expressá-lo muitas vezes. As pessoas esquecem de dizê-lo” Jessica, 8 anos

“Amor é se abraçar, amor é se beijar, amor é dizer não” Patty, 8 anos

“Quando você ama alguém, seus olhos sobem e descem e pequenas estrelas saem de você” Karen, 7 anos

“Amor é quando seu cachorro lambe sua cara, mesmo depois que você deixa ele sozinho o dia inteiro” Mary Ann, 4 anos

“Deus poderia ter dito palavras mágicas para que os pregos caíssem do crucifixo, mas ele não disse isso. Isso é amor” – Max, 5 anos
– Agora pense consigo mesmo, o que você ainda acha que é amor?

Mensagem Musical: __________________

Ilustração:
A força do amor

Eram noivos e se preparavam para o casamento, quando o pai da noiva descobriu que o rapaz era dado ao jogo.
Decidiu se opor à realização do matrimônio, a pretexto de que o homem que se dá ao vício do jogo, jamais seria um bom marido.
Contudo, a jovem obstinada decidiu se casar, assim mesmo. E conseguiu, fazendo valer a sua vontade, vencendo a resistência do pai.
Nos primeiros dias de vida conjugal, o rapaz se portou como um marido ideal.
Entretanto, com o passar dos dias, sentia crescer em si cada vez mais o desejo de voltar à mesa de jogo.
Certa noite, incapaz de resistir, retornou ao convívio de seus antigos companheiros.
Em casa, a jovem tomou um bordado e ficou aguardando. Embora ocupada com o trabalho manual, tinha os olhos presos ao relógio. As horas pareciam passar cada vez mais lentas.
Já era alta madrugada, quando o marido chegou. Nem disfarçou a sua irritação, por surpreender a companheira ainda acordada. Logo imaginou que
ela o esperava para censurar a sua conduta.

Quando ele a interrogou sobre o que fazia àquela hora ela, com ternura e bondade na voz, disse que estava tão envolvida com seu bordado, que nem se dera conta da hora avançada.
Sem dar maior importância à ocorrência, ela se foi deitar.
No dia seguinte, quando ele retornou ainda mais tarde da casa de jogos, a encontrou outra vez a esperá-lo.
“Outra vez acordada?”, perguntou ele quase colérico.
“Não quis que fosse se deitar, sem que antes fizesse um lanche. Preparei torradas, chá quentinho. Espero que você goste.”
E, sem perguntar ao marido onde estivera e o que fizera até aquela hora, a esposa o beijou carinhosamente e se recolheu ao leito.
Na terceira noite, ela o esperou com um bolo delicioso, cuja receita lhe fora ensinada pela vizinha.
Antes mesmo que o marido dissesse qualquer coisa, ela se prendeu ao pescoço dele, abraçou-o e pediu que provasse da nova delícia.
E assim, todas as madrugadas, a ocorrência se repetiu. O marido começou a se preocupar.
Na mesa de jogo, tinha o pensamento menos preso às cartas do que à esposa, que o esperava, pacientemente, como um anjo da paz.
Começou a experimentar uma sensação de vergonha, ao mesmo tempo de indiferença e quase repulsa por tudo quanto o rodeava.
O que ele tinha em casa era uma mulher que o esperava, toda madrugada, para o abraçar, dar carinho. E ele, ali, naquele lugar?
Aos poucos, foi se tornando mais forte aquele incômodo. Finalmente, um dia, de olhar vago e distante, como se tivesse diante de si outro cenário, o rapaz se levantou de repente da mesa de jogo.
Como se cedesse a um impulso quase automático, retirou-se, para nunca mais voltar.
Nos dias de hoje, é bem comum os casais optarem por se separar, até por motivos quase ingênuos.
Poucas criaturas decidem lutar para harmonizar as diferenças, superar os problemas, em nome do amor, a fim de que a relação matrimonial se
solidifique.
Contudo, quando o amor se expressa, todo o panorama se modifica. É difícil a alma que resista às expressões do amor.
Porque o amor traz a mensagem da plenificação, do bem estar, da alegria.
Desta forma, é sempre salutar investir no amor, expressando-o através de gestos, pequenas atenções, gentilezas.
O amor é o sentimento por excelência e tem a capacidade de transformar situações e pessoas.

Pense nisso. Experimente-o agora.

Mensagem Musical: _____________________

Estudo da Lição: __________________
Chamada das crianças: _______________
Agradecimento às visitas: _______________

Mensagem Musical: ___________________

Encerramento: ________________________

A importância de dizer: te amo

Depois de 21 anos de casado, descobri uma nova maneira de manter viva a chama do amor.

Há pouco tempo decidi sair com outra mulher. Na realidade foi idéia da minha esposa. Você sabe que a ama -disse-me minha esposa um dia, pegando-me de surpresa. A vida é muito curta, você deve dedicar especial tempo a essa mulher…
Mas, eu te amo – Protestei à minha mulher. Eu sei. Mas, você também a ama. Tenho certeza disto.

A outra mulher, a quem minha esposa queria que eu visitasse, era

minha mãe, que já era viúva há 19 anos, mas as exigências do meu trabalho e de meus três filhos,
faziam com que eu a visitasse ocasionalmente.
Essa noite a convidei para jantar e dar uma volta na praça.
O que é que você tem? Você está bem? -Perguntou-me ela, após o convite (Minha mãe é o tipo de mulher que acredita que uma chamada tarde da noite, ou um convite
surpresa é indício de más notícias).

Pensei que seria agradável passar algum tempo contigo -Respondi a ela. Só nós dois… O que acha? Ela refletiu por um momento. – Me agradaria muitíssimo -disse ela sorrindo.
Depois de alguns dias, estava dirigindo para pegá-la depois do trabalho, estava um tanto nervoso… Era o nervosismo que antecede a um primeiro encontro… E que coisa interessante, pude notar que ela também estava muito emocionada. Esperava-me na porta, com seu casaco… Havia feito um penteado e usava o vestido com que celebrou seu último aniversário de bodas. Seu rosto sorria e irradiava luz como um anjo.

Eu disse a minhas amigas que ia sair com você e ficaram muito impressionadas
-Comentou enquanto subia no carro.
Fomos a um restaurante não muito elegante, mas, sim, aconchegante, minha mãe se
agarrou ao meu braço como se fosse “a primeira dama”. Quando nos sentamos, tive que ler para ela o menu. Seus olhos só enxergavam grandes figuras.
Quando estava pela metade das entradas, levantei os olhos; mamãe estava sentada do outro lado da mesa, e me olhava fixamente. Um sorriso nostálgico se delineava nos seus lábios. Era eu quem lia o menu quando você era pequeno -Disse-me ela. Então é hora de relaxar e me permitir devolver o favor -Respondi.

Durante o jantar tivemos uma agradável conversa; nada extraordinário, só colocando em dia a vida um para o outro. Falamos tanto que nem vimos a hora passar.
Sairei contigo outra vez, mas só se me deixares fazer o convite -disse minha mãe quando a levei para casa. E eu concordei.

Como foi teu encontro? -Quis saber minha esposa quando cheguei aquela noite.
Muito agradável… Muito mais do que imaginei…
Dias mais tarde minha mãe faleceu de um infarte fulminante, tudo foi tão rápido, não pude fazer nada.
Depois de algum tempo recebi um envelope com cópia de um cheque do restaurante de onde havíamos jantado minha mãe e eu, e uma nota que dizia: “O jantar que teríamos paguei antecipado, estava quase certa de que poderia não estar ali, por isso paguei um jantar para ti e para tua esposa. Jamais poderás entender o que aquela noite significou para mim. Te amo”.
Nesse momento, compreendi a importância de dizer a tempo: “TE AMO” e de dar a nossos entes queridos o espaço que merecem.
Nada na vida será mais importante que Deus e tua família.
Dedique tempo a eles, porque eles não podem esperar.

O amor existe entre todos os seres humanos, mas a grande maioria só acredita no amor entre namorados.
Devemos estar todos amando, uns aos outros, às nossas famílias e especialmente a Jesus, que tanto nos amou que deu Sua própria vida por nós.

Obrigado por sua presença nesta Escola onde aprendemos a amar mais.

Hino Final: _______________________
Oração Final: _____________________

Marizete Thomaz

About the author

admin

Add Comment

Click here to post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE