Culto Jovem

O Deus que me ouve

OBJETIVO DO PROGRAMA

Destacar a importância da oração e da fé na vida diária do Cristão.

PLANOS PARA O PROGRAMA

Entregar as partes para serem estudadas com antecedência.

INTRODUÇÃO

“E será que, antes que clamem, eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei” Isaías 64:24
O profeta Isaías descreve aqui um Deus de amor que ouve os seus filhos, “antes de clamem”. Isso mostra a disponibilidade de Deus em ouvir prontamente ao pedinte de fé.
Por que então oramos tão pouco? Porque não utilizamos mais esta ferramenta poderosa que está à nossa disposição?

DESENVOLVIMENTO

“A oração é a respiração da alma. É o segredo do poder espiritual. Nenhum outro meio de graça a pode substituir, e a saúde da alma ser conservada. A oração põe a alma em imediato contato com a Fonte da vida, e fortalece os nervos e músculos da vida religiosa. ” (Mensagens aos Jovens, 249).

Tipos de Oração
Oração de ações de graças

(Jo 11:41; Sl 35:18, 50:23; 69:30; Jr 33:11/; 2 Co 4:15; Ef 5:4,20; Fp 4:6)
Atos de gratidão são mais do que um agradecimento, são mais do que dizer “muito obrigado”; atos de gratidão são a expressão de um coração agradecido.

Orações de Louvor<
(Mt 6:13; Sl 18:19; 75; 81; 84)
Essa Oração é um elogio a Deus por tudo que Ele fez e é (Poderoso, Santo, Tremendo, Misericordioso, Rei de toda a terra, Maravilhoso, Criador, Salvador, Pastor, etc…)

Oração de Adoração
(Ef 1:5-12; 1 Cr 29:10-12; Ne 9:5-6)
O homem foi criado para adorar ao Criador e nunca estará completo se isso não acontecer. Neste tipo de oração estão envolvidas quatro atitudes:
1- Quebrantamento (reconhecimento de que sou pecador)
2- Humildade (Deus é o Criador e eu sou criatura)
3- Amor (amo a Deus pelo que Ele é e fez por mim)
4- Dádiva (quero entregar minha vida a Deus)

Oração de petição ou Súplica
É o tipo oração mais usada, a mais comum; as vezes é a única que é feita…
Mas ela foi ensinada pelo próprio Senhor Jesus (Mt 7:7; Jo 14:13,14; e 16:23,24) e por seus apóstolos também (Fp 4:6; Tg 4:2,4; 1 Pe 5:6,7).
Devemos pedir. Mas antes de pedir, defina e identifique a necessidade, certifique-se de que ela é real e de que a Palavra de Deus lhe dá a garantia quanto à tal necessidade.
Tenha fé (Mt 21:22; Mc 11:23,24; Hb 4:16) e persistência (Lc 18:1-7).

Oração de dedicação
(Gn 22:1-18; Mt 26:39)
É o tipo de oração que expressa renúncia, e quando há conflito em relação à vontade de Deus.
Normalmente, neste tipo de oração há o seguinte desenvolvimento: primeiro a pessoa começa a orar “se for a tua vontade”; mais adiante, ora “seja feita a Tua vontade”; e depois, “seja feita a Tua vontade e não a minha”; um pouco mais e a oração é “Senhor eu só quero fazer a Tua vontade” e finalmente, a oração “Pai, eu consagro a Ti o meu livre-arbítrio”.

Oração de Entrega
(Sl 37:5; Lc 23:46; Fp 4:6,7; 1 Pe 5:6,7)
Quando os ataques do mundo derrubam, quando há angústia, frustação e desânimo, quando há conflitos, preocupação e vontade de desistir, é hora de entregar tudo ao Senhor, tornar os fardos e coloca-los ao pé a cruz e descansar nEle.

Oração de Intercessão
(Jo 17:9; Jr 1:12; Gn 18:22, 23; Ef 6:18)
É tomar o lugar de alguém numa necessidade ou problema, pleiteando a sua causa como se fosse própria. Esta é uma arma muito eficaz na batalha espiritual. Quando alguém está desanimado e até pensando em desistir de seguir a Jesus, levante-se o intercessor. A intercessão muda as circunstâncias. Ela faz parte do viver diário dos santos.

Além dos diversos tipos de oração, é importante saber que existem formas diferentes de orar.

Formas de Oração

1. Particular
(Mt 14:23; Mc 6:46; Lc 6:12)
Quando Jesus se retirava para os montes ou desertos para orar, não apenas para não ser interrompido, mas também para falar com o Pai em particular. Assim como um casal vai amadurecendo o seu diálogo, discípulo e o seu Senhor também vão se tornando mais próximos, mais íntimos.
2. Concordância
(Lc 9:28; Mt 18:18,19; Mc 10:51,52)
Em algumas ocasiões o Senhor Jesus perguntava aos que iam ser curados qual era o desejo deles, para com isto gerar a concordância (Gn 11:6). Pedro e João (At 3:1-3), Paulo e Silas (At 16:25-31) também se utilizavam desta forma de oração. A oração de concordância é uma arma poderosa e aponta para a unidade.
3. Coletiva
(At 4:24-31)
É quando um grupo ou toda a Igreja está unida no mesmo propósito, apresentando juntos petição (ex.: 10 dias de oração). Deus opera tremendamente o Seu poder nesta forma de oração.

CONCLUSÃO
A oração é mais que um conjunto de técnicas. É importante estudar sobre a oração. Porém, o mais importante é orar. A oração tem feito diferença na vida de muita gente; tem mudado o curso da história e Deus deseja que lancemos mão deste recurso poderoso.

Autor: Pr. Ivancy Pereira Araújo | Revista Ação Jovem – 1º Trimestre de 2013

About the author

alexandre.januario

Add Comment

Click here to post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE