Central de Ideias Peças

A cura do cego de Jericó

Esta encenação é feita em áudio, onde os personagens deverão apenas encenar através das falas e dos gestos! As pessoas interessadas em obter o áudio podem solicitar através do email: jailsonbio@gmail.com

Encenação: A CURA DO CEGO DE JERICÓ
Autoria desconhecida. Esta encenação é parte integrante do DVD Campori de Jovens – Jovens por uma paixão.

NARRADOR: Bom dia! Bom dia! Me trouxeram aqui por que eu gosto de crônicas. Crônicas, sabe aquelas histórias de cotidiano, aquelas historias que acontecem todos os dias, que às vezes trazem lições importantes, mas que como acontecem sempre a gente não presta muita atenção. Pois é, eu gosto de observar o cotidiano, de ver como as pessoas se movem, de assistir o que as pessoas fazem, de ver como as pessoas se comportam fazendo as coisas mais simples, cumprimentando os outros, pedindo favores. Quem sabe até procurando milagre. Essas pequenas atitudes do dia-a-dia.
Pois é, existe um livro que concentra todas as crônicas possíveis, que representa assim tudo o que pode acontecer no dia-a-dia de cada um de nós. A bíblia é claro! Vocês conhecem a Bíblia! Talvez vocês não imaginam a bíblia como um livro de crônicas, ora não é simplesmente um livro de acontecimento do cotidiano, a Bíblia traz lições eternas, mas não deixa de ser um relato de pessoas falhas que encontraram o seu mestre e que finalmente entenderam o sentido da vida. É por isso, que hoje eu trouxe uma crônica pra vocês. Um relato da época de Cristo. Essa história conta a vida de alguém que queria ver, mas não queria simplesmente enxergar, abrir os olhos, queria enxergar o mundo de uma forma diferente, queria enxergar a si mesmo de uma maneira completamente nova. Eu apresento a vocês a historia de Bartimeu!

(barulho de pessoas)

Estamos no 1º século da era cristã, precisamente no ano 31. Já terminou o inverno e a primavera se aproxima. A ultima primavera de Cristo entre nós. Você pode ver as árvores recompondo suas folhagens caducas em saudação à estação que se propõe em renovar outra vez o mundo! Aqui é Jerico, conhecida como a cidade das Palmeiras, um povoado próximo ao Jordão e que oferece a última parada ruma a Jerusalém, que fica pouco mais que 20 km. Jerico é freqüentemente lembrada como um lugar de riqueza e de pobreza. Isto é, de oposições entre grupos sociais. A capital invernal de Herodes, o grande, a cidadela, o Hipódromo, a piscina, as fontes, os jardins, as quintas e as ruínas de outras edificações que estão sendo construídas com pedra de contaria, tipicamente herodianas. Contudo, aqui em baixo está Jericó moderna o lado mais pobre da cidade e essa pobreza atribuída a esse local tem uma razão: exploração e o conseqüente contraste social, justamente como as cidades são… Se por outro lado aparece Herodes na sua confortável casa de inverno. Por outro, à beira do caminho, está Bartimeu, excluído, o representante da sociedade pobre e sofrida. Bartimeu tem um significado especial, significa filho de Timeu. Ora, sentado à beira da estrada, esquecido e renegado pelo sistema, ele é cego e também mendigo, homem pobre que apenas recebe dó das pessoas. Um nome entre tantos, nem se quer é o seu próprio nome é um pequeno deixado. Um cego. Cego que chama atenção pelo o que define de seu próprio nome. ora, Bartimeu pode significar, alem de filho de Timeu, como também filho do impuro. Se Bartimeu é cego, logo é impuro. Por isso, não pode fazer parte dos “Puros” da sociedade. Mas em Jerusalém é época de festa, de roupa nova e muita comida. Comemora-se a saída dos israelitas do Egito e muita gente vai passar por aqui esses dias. Talvez Bartimeu consiga fazer uma boa coleta… e, se der sorte, quem sabe pode até comprar uma capa nova ou melhorar a sua condição de cego e mendigo. Quem sabe? É debaixo dessa capa velha que ele se protege do sol causticante durante todo o dia e do frio que a noite traz. É um frio que congela os ossos mesmo terminando o inverno. Ele veio aqui para mais um dia de esmola e saber que hoje é o dia mais importante da sua vida. O dia do encontro com Jesus, o Salvador! Olhem! Podemos acompanhar Jesus desde o norte da Palestina, especificamente em Cesárea de Felipe, mais adiante na região da Galiléia, mais tarde Ele chega ao povoado de Cafarnaum, de lá segue para a Judéia e vai subindo para Jerusalém até chegar aqui em Jericó. Jesus é alguém que percorre a terra e conhece o seu povo, assim como as necessidades deles. Confirma o perfil do filho de Deus como alguém que se parece com as pessoas e ameniza o sofrimento proporcionado pela diferença. Ele está sempre cercado de pessoas e da especial atenção para as minorias marginalizadas. Vejam só! Para os pobres!

Ranieri: Quem é este que está chegando?

Amigo: Ranieri você não ouviu falar? Ele é Jesus, filho de José, o carpinteiro lembra?
Ranieri: Ah! Ele anda fazendo muitos milagres. Rosangela foi curada de AIDS, a filha de Jairo chegou a morrer e Ele ressuscitou e até a filha de Marcos foi curada de um câncer terminal!

Amigo: Bartimeu! Bartimeu! Tá ouvindo um barulho aí de gente falando? É Jesus! Ele está passando por aqui!

NARRADOR: Quando as boas noticias chegam aos seus ouvidos Bartimeu toma a atitude de ter um encontro com Jesus. Então, usou a sua voz como algo que poderia suprir a sua deficiência visual e gritou:

Bartimeu: Jesus! Jesus! Filho de Davi tem pena de mim! Jesus! Filho de Davi tem compaixão de mim!

NARRADOR: O fato de Bartimeu ter chamado Jesus de Filho de Davi significa que ele também o chamou de Messias. É muito interessante que este, “CEGO”, tinha visto o que os outros não viram, aquele a quem Jesus pouco antes tinha dito: “Tendes olhos mas não vedes”

Bartimeu: Oh Senhor tem misericórdia de mim!

NARRADOR: Essa situação de empobrecimento e exclusão social era a condição de muitos naquele tempo, e esse era um fato tão recorrente, que talvez as pessoas já tivessem confirmado e entendido a pobreza como algo comum, como algo normal. E por isso mandavam que Bartimeu se calasse, que não gritasse, que se conformasse…
Ranieri: Bartimeu, fique calado! Quieto, reduz ao que és, resigna-te!

Amigo: Você é um cego! Um mendigo! Cale essa boca!

Ranieri: o que você quer dele?

Amigo: Ele não tem tempo pra você!

NARRADOR: Mas ao contrario da maioria, e principalmente, ao contrario das lideranças religiosas interessadas o pedinte grita mais alto, mais forte:

Bartimeu: Jesus, filho de Davi, tem compaixão de mim!

NARRADOR: O desejo do encontro não o deixa calar, mesmo que alguns tentem fazê-lo. Aqueles que querem calar o cego, podem se sentir encomodados pela sua voz, mas todo aquele que clama o nome de Jesus faz com que o mestre imediatamente se detenha e ouça. Jesus disse para Bartimeu:
Jesus: Chamai-o, não são o que tem saúde o que precisam de médico, mas os doentes, eu não vim chamar os justos, mas os pecadores.

Bartimeu é chamado pelo mestre e incentivado por algumas pessoas a caminhar em direção a cura, é o momento do efeito milagroso!

Amigo: Vamos, coragem! Levanta-te! O Messias te chama! 

NARRADOR: Bartimeu tem pressa de se colocar diante do Salvador, é o encontro máximo de sua vida e mesmo cego, ele se colocou de pé num salto! Ele joga a sua capa para melhor correr ao encontro de sua ofegante esperança. E que esperança! O bem mais valioso que pode existir!
Alguém lhe contou que Jesus, o nazareno, passava por ali, gritou com compaixão e agora fez a maior pergunta de sua vida!

Jesus: Meu filho, o que queres que eu te faça?

Bartimeu: Senhor eu quero ver!
NARRADOR: Nada mais e nada menos do que voltar a ver. Jesus se depara com os representantes dos des

afortunados como ele e consegue que este homem recupere a dignidade, salvação é a recuperação da dignidade perdida. É a colocação do ser que é devida a todo, o lugar de respeito, de vida abundante, de igualdade…

Jesus: Vai filho, a tua fé te curou!

NARRADOR: E Bartimeu recuperou imediatamente a visão!

Bartimeu: Mas, eu estou vendo, eu estou vendo…

Ranieri: tá vendo o que Bartimeu?

Bartimeu: Eu vejo o céu, eu vejo a terra!

Amigo: Tá me vendo Bartimeu?

Bartimeu: Eu vejo vocês, eu vejo as tuas vestes. Eu estou vendo Senhor! Eu estou vendo! Muito obrigado Senhor! Eu seguirei o Senhor pelo o seu caminho! Eu o seguirei Senhor!

NARRADOR: Em Jericó, um povoado repleto de Bartimeu, onde muitos morreram cegos, por que adiaram a sua oportunidade, seus habitantes não sabiam em que hoje foi o ultimo dia em que Jesus passou por ali.

— 
Quando tudo parecer impossivel sinta a presença do Senhor!

Jailson vieira

fonte: ja-online.net


About the author

admin

Add Comment

Click here to post a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE